Pessoas, um bem valioso e necessário para o nosso empreendimento

Pessoas, um bem valioso e necessário para o nosso empreendimento

Nos dias de hoje, temos que estar mais atentos ao comportamento das pessoas do que com as ferramentas tecnológicas. De que adianta ter a tecnologia a nosso favor, sem o comprometimento pessoal para se ter um bom resultado?

Temos que nos adaptara aos tempos modernos, mas não tirar o foco das pessoas (colaboradores – funcionários) que fazem a diferença. O atendimento, relacionamento e atitude fazem contam muito para se atender e manter um cliente satisfeito.

Como diretor, você sabe o que esperar de cada funcionário, conhece o temperamento de cada um, bem como a forma de lidar com cada caso especificamente. Muitas vezes o profissional não está no lugar onde pode desempenhar o melhor potencial, como também pode realmente não se habituar a determinadas funções. Por isso, mantenha sempre um contato estreito com quem trabalha com você. Ouça o que as pessoas têm a dizer, faça valer a parceria entre a sua equipe.

Procure dividir algumas de suas tarefas de gerenciamento e não tenha medo de abrir um leque de informações e de ações.  “Várias cabeças pensam melhor do que uma”, já dizia o ditado popular. Mas isso só vai funcionar se você estiver ao seu lado pessoas capacitadas, competentes e experientes para poder atingir o seu objetivo.

Certifique-se que está contratando alguém com perfil e qualificações necessárias para o cargo. Não contrate às presas, isso nunca dá certo. Em qualquer situação, seja prudente. Não ache que está contratando um “salvador da pátria”, mas sim alguém que será útil, produtivo e que em ações conjuntas poderá solucionar ou colocar em ordem o que você definiu como prioridade e necessário para o empreendimento do momento.

Incentive a união de seus funcionários através de ações, como políticas de reconhecimentos, encontros, atividades que agreguem informações e ofereça cursos de formação na área necessária, investindo assim na melhoria e não postergue decisões relativas à mudança, transferência de pessoas e desligamento por problemas maiores. Mexendo as peças de maneira correta, empresa e funcionário terão mais chances de acertar.

Devemos, sim, utilizar da tecnologia oferecida pelo mercado e devemos disponibilizar todos os canais possíveis para o aluno, mas nunca deixe de valorizar a sua equipe. Os melhores resultados dependem disso.

Bom trabalho em equipe!

Coluna publicada na Edição nº 29, da Revista no Tom

Curso de Extensão em Empreendedorismo e Gestão de Negócios na Música.

Veja todos os detalhes clicando no link ao lado: Negócios na Música