Curso de Extensão em Regência para Músicos Militares: Arte e Técnicas – Módulo II – Início do curso – 13 de Junho, 2016

Curso de Extensão em Regência para Músicos Militares: Arte e Técnicas – Módulo II – Início do curso – 13 de Junho, 2016

Curso de Extensão em Regência para Músicos Militares: Arte e Técnicas

 

Apresentação
A extensão universitária é definida como processo educativo, cultural e científico que, articulado com o ensino e a pesquisa, de forma indissociável, amplia a relação entre a Universidade e a sociedade. Desta forma, os cursos de extensão tem por objetivo atender às demandas da sociedade e às necessidades de educação continuada de jovens e adultos. Compreendendo a importância desta ação, a Coordenadoria de Extensão e Pesquisa da Faculdade de Música Souza Lima está atuando para o oferecimento de cursos de extensão em diferentes especialidades, objetivando a capacitação dos profissionais da música interessados em ampliar os conhecimentos.

O curso de extensão universitária – Regência para Músicos Militares: Arte e Técnicas – vem de encontro à demanda do referido conteúdo pelos músicos militares do exército, visando a qualificação e o aprimoramento técnico-musical necessários para a promoção na carreira dentro das corporações. Desta forma, este curso sera oferecido de maneira exclusiva ao militares do exército, podendo expandir para outros serviços militares se assim for de interesse da instituição.

Objetivo 
O curso abordará os conceitos e fundamentos teóricos e práticos da regência que servirão de base para um trabalho prático individual de desenvolvimento de uma técnica gestual eficiente. Os diversos aspectos do trabalho do regente serão abordados buscando um repertório de soluções e ferramentas a serem usadas no trabalho com os conjuntos musicais. Será dada ênfase a vivência prática que servirá como laboratório. O aprimoramento gestual e dos fundamentos da regência virão a partir da análise do desempenho apresentado nas sessões práticas.

Público Alvo
Músicos Militares

Periodicidade e Carga Horária

Turno: aulas semanais – 4h/aulas semana

Integralização: 8 semanas

Total: 40h/aula

Segunda-Feira – 18:00 às 22:00h

Início do curso – 13 DE JUNHO 2016

Termino do curso – 01 DE AGOSTO 2016

 

Disciplinas e Metodologia

O curso será ministrado pelos maestros Dr. Marcello Stasi e maestro Eduardo Pereira. As aulas serão aulas presenciais e expositivas, com atividades em grupo de maneira interdisciplinar entre o conteúdo teórico e prático.

O curso será dividido em duas partes: 1- Fundamentos da regência, em que serão abordadas as questões referentes ao gesto (8h/aula); 2- Aplicação prática, em que serão apresentadas situações reais de aplicação prática direcionadas ao repertório de bandas (24h/aula). Serão computadas 8h/aula para atividades extra-classe como complementação ao conteúdo.

Investimento

499,00 – Não há taxa de inscrição

Procedimento para inscrição
Os participantes do curso Regência para Músicos Militares estão automaticamente inscritos

Infos Gerais
O curso de pós-graduação em nível de Especialização intitulado Processos Criativos na Música Popular: Composição, Arranjo e Improvisação cumpre as disposições da resolução CNE/CES no.1, de 3 de abril de 2001 e no. 1, de 8 de junho de 2007 do Ministério da Educação.

Coordenação: Prof. Dr. Marcelo Coelho – email: coordenacaopos@souzalima.com.br

www.coelho-music.com

Professores:

Maestro Dr. Marcello Stasi

 

Doutor em Música pela Unicamp, Marcello Stasi, iniciou sua carreira aos vinte anos de idade vencendo um concurso nacional de regência e se apresentando à frente de uma das mais conceituadas orquestras da América Latina: a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP). Tendo estudado no Brasil com Eleazar de Carvalho, Fábio Mechetti e Henrique Gregori, transferiu-se em seguida para os Estados Unidos, onde graduou-se com louvor em regência pela Universidade de Cincinnati na classe do maestro Hajime Teri Murai. Em seguida, conclui seu Mestrado em Música na Northwestern University (EUA) sob orientação do maestro russo Victor Yampolsky, sob os auspícios do CNPq. Na Europa estudou com Peter Eötwos (música contemporânea), Severino Zannerini (regência de orquestra de câmara), e Sir Edward Downes (repertório romântico).

Desde 2006, Marcello Stasi atua como regente titular da Orquestra Sinfônica de São José dos Campos com a qual se apresentou no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão e em diversas cidades do interior paulista. Anteriormente, foi regente assistente e depois titular da Amazonas Filarmônica. Também atuou como regente adjunto da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina e regente titular da Orquestra de Câmara de Jundiaí. Como convidado, regeu as mais renomadas orquestras do Brasil, como a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, a Orquestra Petrobras Pró-Música (RJ) e a Camerata Fukuda. Sua experiência internacional inclui concertos com a Opera Giocosa di Trieste (Itália), a North Shore Chamber Orchestra (EUA) e a Orquestra Sinfônica de Maracaibo (Venezuela). Além de ter sido selecionado para representar o Brasil em concursos internacionais de regência na França (Besançon) e Reino Unido (Donatella Flick), foi vencedor por duas vezes (1985 e 1991) do Concurso Jovens Regentes da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, e recebeu, em 2001, o Prêmio Maestro Eleazar de Carvalho outorgado pela Orquestra Petrobras Pró-Música.

Natural de São Paulo foi professor de regência na Universidade Estadual Paulista (UNESP), lecionando atualmente na Faculdade Souza Lima (Berklee College of Music).

Além da regência, também se dedica à pesquisa e à musica de câmara, tocando o traverso (flauta barroca) em grupos especializados na execução do repertório dos séculos 17 e 18.

Maestro Eduardo Pereira

 

Nascido em São Paulo, Eduardo vem se destacando na nova geração de regentes. Já esteve à frente da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo – OSUSP, Orquestra Sinfônica de Santo André, Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Além de ter regido diversos solistas nacionais e internacionais. Em 2008 venceu o “Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho” e se aperfeiçoou em regência na cidade de Huelva, na Espanha.

Mestrando em Regência pelo Instituto de Artes da UNICAMP, Especialista em Educação Musical e Ensino de Artes, Bacharel em Trompete e com Extensão Universitária em Regência Orquestral pela Universidade de São Paulo – USP, estudou com maestros do Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Polônia e Taiwan. Como compositor, escreveu diversas obras de cunho temático para várias formações. Uma delas foi “Centúrias – As Profecias de Nostradamus”, composta originalmente para Banda Sinfônica e dedicada ao maestro Eduardo Stella. Atuou como professor da Escola de Música do Estado de São Paulo – EMESP e maestro do Coral Livre da Faculdade Santa Marcelina – Unidade Itaquera.

Através do projeto Ópera na Escola, já ministrou palestras sobre “A Importância da Música nas Escolas” para mais de 5.000 professores da rede municipal de educação de inúmeras cidades do Estado de São Paulo. Fundou a Orquestra Sinfônica de Ferraz de Vasconcelos, a qual atuou como maestro e diretor artístico até 2012. Desde então, atua como maestro no “Natal Musical” a bordo dos navios da Pullmantur. Foi diretor musical dos espetáculos Bravo Pavarotti, Broadway Night’s, Ópera na Escola, A Bela Adormecida e regente do premiado musical “New York, New York”. Em 2013 e 2014 fez a direção musical dos Especiais de Natal da emissora de televisão “Rede Vida”.

Atualmente é diretor artístico da “Banda Sinfônica do Exército”.

Curso de Extensão em Regência para Músicos Militares: Arte e Técnicas
 
Powered by ARForms