Uma Breve História do Contrabaixo no Brasil

contrabaixo
a história do contrabaixo popular no Brasil

Antecipadamente o contrabaixo no Brasil foi introduzido como um instrumento orquestral! Você sabia?

Desde já, os primeiros fonogramas, já no século XX, de música brasileira é muito mais fácil encontrar uma tuba emitindo os sons graves do que o contrabaixo acústico. Antecipadamente, vale ressaltar que a ideia de um contrabaixo acústico em pizzicato demorou a se consolidar em nosso país – algo que remonta a década de 1940.

Antes de mais nada vale identificar que a ideia de um contrabaixo em música popular provém do manouche – cigano e francês e do próprio jazz norte-americano.

Acima de tudo a introdução do contrabaixo acústico como instrumento no Brasil está datado das primeiras orquestras brasileiras ainda no século XIX. Mas quando os contrabaixistas decidiram introduzir o instrumento na música popular?

A princípio a história possui fatores variados que valeriam ser aprofundados em uma pesquisa acadêmica.

Anteriormente nas informações que captei da indústria fonográfica em meu trabalho de mestrado, a dissertação “Fonogramas: Transformações histórico e culturais e tendências tecnológicas no mercado da música popular urbana brasileira” apresentada em 2009, localizei o contrabaixo nos fonogramas brasileiros a partir da década de 1940, como mencionado.

Principalmente referindo-me ao contrabaixo em uma execução pinçada, o pizzicato – enquanto algo que se consolida nos fonogramas de fato na década de 1950.

Uma breve história

Ao passo que nesta publicação viso uma introdução para os interessados no contrabaixo, como parte do que levantei na minha dissertação de mestrado, e em minha tese inacabada de doutorado.

Agora, veja bem, tudo que sabemos inicia com um breve relato, uma breve história e que possa de algum modo guiar seus ouvidos para com o repertório do instrumento.

Assim, desde que compreenda, apresento o infográfico preparado especialmente para nosso blog, com conteúdo e pesquisa minhas, Professor João Marcondes para design de Jean Forrer.

Em seguida vamos conhecer um pouco mais desse instrumento? Vamos lá aos contrabaixistas!

João Marcondes

SHARE
Previous articleDuração em música
Next articleQuais são as principais características do Baião?
Primeiro me segue no instagram: joaomarcondesoficial! Eu sou o Professor João Marcondes! Sou coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. Também coordeno programas livres como Arranjo para pequenos agrupamentos, Arranjo para agrupamentos médios, Composição Instrumental. E coordeno as unidades Moema e Alphaville desde 2010. Também atuo na instituição em tarefas administrativas, como assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. Sou autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! Meus livros e métodos estão publicados no KINDLE - Amazon em parceria com a Editora Souza Lima. Sou educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music. É diretor e fundador da gravadora BAC Discos! www.bacdiscos.com/ Segue no instagram; https://www.instagram.com/joaomarcondesoficial/