Uma breve história do Acordeom no Brasil

Um instrumento emblemático, que eleva, que arrasta-pé. Tem xote, baião, xaxado. E referências fundamentais da música brasileira. Bem-vindo para mais uma postagem da série “Breve história”, hoje com Uma breve história do acordeom no Brasil.

O acordeom já possui seu infográfico técnico em nosso blog, e agora remete nessa publicação suas principais referências.

De fato o Acordeom encanta ao ouvi-lo solo, brotam harmônicos inesperados, surtem ritmos intrigantes. Move-se ao peito como um coração e traz-se aos dedos: a alma.

O acordeom é um instrumento rico. Pode ser composto com diversas percussões, mas em especial encontrou-se com a zabumba e o triângulo. Alimentando o mais famoso trio brasileiro: O Trio de Forró.

Forró é a festa do Acordeom.

Mas que não é a única já que o acordeom embala anualmente a festa junina, que se estende a julho, e acha terreiro e quitutes.

Luiz Gonzaga é o provedor maior desse encanto, sem dúvidas. Dominguinhos parece ter encravado em sua história Luiz Gonzaga.

E a música brasileira agradece solenemente, já que muitas palavras são poucas para trazer a tona a mística do acordeonista. Se tem influência chinesa na forma de emitir som, se recriou-se como instrumento na Alemanha e Itália, se o melhores instrumentos são feitos na Europa, é possível garantir que grande parte dos melhores instrumentistas são daqui.

Sivuca e Hermeto Pascoal, irmãos da música, do gesto, do ato. Ambos trouxeram ao instrumento novidades, mas Hermeto levou do instrumento o lirismo para ampliar seu horizontes do que ele próprio chama de “Música Universal”.

E que passo para um menino que ganhou um acordeom apenas por não poder carpir chão, arar terra. Hermeto é a música do mundo. Hermeto é a música que deu o primeiro respiro na sombra.

Vamos conhecer esse universo artístico com um infográfico criado especialmente para os leitores de nosso blog, com texto e conteúdo meus, João Marcondes, para design de Jean Forrer.

 

joão marcondes

 

 

SHARE
Previous articleQual instrumento da percussão brasileira é mais fácil de tocar?
Next articleQual livro utilizar para estudar história da música?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.