A trilha de UP – Altas Aventuras!

joão marcondes

Pouquíssimas são as trilhas que representam tão fielmente um filme, uma peça, um balé, ou um enredo publicitário. Àquele pequeno grupeto, ostinato, ideia que automaticamente remete a determinada imagem. Que define uma marca, um filme. Ao primeiro ouvinte, a audição de “Up” fez-se assim, pura, concisa, e precisa.

https://www.youtube.com/watch?v=DwdJZ-E8S1Q

O tema de “UP” começa por um pequeno grupo em tonalidade maior. Destes que massageiam o inconsciente coletivo, que estão ali, são inéditas e originais, mas compõe uma série de outros enredos melódicos que já nos habituamos. Uma ideia que introduz sem parecer tão nova. Ou que inova sem parecer residual.

Michael Giacchino, um norte-americano,  é o responsável pela criação dessa fantástica obra. Como se não bastasse “UP”, Giacchino também compôs para outra recente animação, que já é certamente um clássico: Ratatouille.

O que enriquece o inspirado tema de Giacchino é a instrumentação. Visita cada seção da orquestra, cada timbre definido pela organologia, sem dar importância demasiada aos com grandes desenvolvimentos beethoovianos.

Introduzido por um agrupamento de sopros. Tema com trompete e surdina. Cordas em crescendo, para dela brotar um violino. Um trombone com surdina, talvez? Piano e com vibrafone. E um ralentando…

Tema em pulsação alongada ao piano. Flauta em contraponto, e cordas em pizzicato.

Trompete novamente em surdina. Cordas novamente, e brotando um violoncelo em região aguda, complementando com um clarinete.

O tema discorre em apenas duas partes mas que se comunicam continuamente. Ingressando, regressando. Com bordaduras. E melodias em contracanto.

No filme há espaço livre ao reconhecimento de um violão a reapresentar o tema. Um paradigma que reforça a preocupação de atingir o inconsciente coletivo, e em conjunto da expressividade que o violão propicia.

Como não se apaixonar por essa obra de arte?

Uma prova fundamental de que é possível fazer arte em todos os patamares do entretenimento.

E que discutir arte e entretenimento parece algo pouco sadio, se podemos andar todos juntos, como Giacchino demonstra.

Vamos assistir novamente esse filme?

SHARE
Previous articleO que é Streaming?
Next articleQuem ouviu? Quem viu? Quando viu? Audição!
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville e Ribeirão Preto. Também é idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes também atua na instituição em tarefas administrativas, é assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. É autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music.