Sobre um método e outras comemorações

Tá, eu sei, você sabe, todos nós sabemos:

Aprender é ação fundamental e inerente ao homem.

Mas bem… cada um possui uma história de aprendizagem musical. Eu possuo, por exemplo, uma história de encontros e desencontros entre a música erudita e a música popular.

Meu conhecimento consolidou-se por altos e baixos. Por meadas desfeitas. Por algumas descontinuidade. As obras que fizeram parte do meu aprendizado foram apresentadas desacompanhadas da instrução do como monta-las. Ou até sem a consciência de que peça deveria ser antecedente, ou se ela encaixava naquele momento. Livremente então.

Em diversas entrevistas com músicos da minha geração, ou de gerações anteriores, ouvi testemunhos similares. O aprendizado musical foi uma conquista pessoal.

Sim! Concordo se você está pensando que a maior parte da ação continua sendo do estudante. Mas bem, se o professor, educador musical, não for um facilitador, o que ele será?

Ele está ali para diminuir os espaços entre os temas do conhecimento, para prever, aconselhar, moldar e modelar. O método é o mecanismo que o educador ciente da necessidade do aluno, aplica.

É! Isso mesmo! O método pode ter êxito com noventa e nove por cento de um grupo de estudantes, mas com um por cento pode não funcionar. E o educador? Ciente dessa defasagem precisa facilitar a ação do estudante, através de outra abordagem metodológica. Ou contrastante, ou que introduza e corrija essa defasagem.

Foi-se o tempo em que o estudante decidia fazer música muito jovem, ou que já estava em progressão desde criança e que escolher o caminho da música era algo pueril. A escolha agora é de última hora, ou de uma regressão, de um retorno a procura por um caminho perdido.

Procurei através de dez anos de pesquisa desenvolver uma abordagem metodológica que solucionasse os problemas de aprendizagem que eu tive. Lutei por isso. Experimentei. Errei mais do que acertei. E quando acertei, valorizei a ação, desenvolvi ainda mais e consolidei em livros. Enfrentei o ocaso. E agora prestes a Aurora da publicação do método que tão carinhosamente desenvolvi, vêm a cada dia uma nova colheita.

Dia 14 de dezembro de 2019, realizaremos o lançamento da Metodologia Universo dos Sons.

Nosso BLOG hoje possui quase dois mil acessos por dia! 50 mil leitores por mês! É expressivo!

O Blog é um espaço de aprendizagem. Um quebra-cabeça que pretendo um dia organizar como método, em níveis, ainda não sei como, eu confesso. Mas essa aprendizagem através do BLOG é apenas um braço da instituição Souza Lima!

Há mais êxitos! Alunos do curso preparatório para vestibular foram aprovados com excelentes colocações utilizando a metodologia SL Educacional, que deve ser lançada em janeiro 2020. São frutos!

Eu muito espero que meu legado seja um pensamento, para que no futuro seja cultivado cada método, cada ideia, até o passo de outro método sirva de alento criativo e alimente outras gerações, porque o conhecimento humano precisa andar! Vamos em frente!

Poucas postagens comemorativas eu fiz, esta é uma! Um abraço! E espero encontrar você em uma classe!

SHARE
Previous articleComo funciona a curva de aprendizado musical?
Next articleComo apreciar música sendo músico?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.