Referências Bibliográficas para o BLOG de Música

referências bilbiográficas

A intenção comunicativa de nosso blog passa longe do formato e texto acadêmico. Mas veja bem, o BLOG possui metodologia e referências bibliográficas.

Linhas de pesquisa

Particularmente sigo em formação, cercado por livros, congressos internacionais e colóquios. Conteúdo escrito permanece como maioria. Mas entendo, pesquiso e me informo também pelas vias de comunicação contemporânea – do Streaming de vídeo aos blogs, que prestigio.

O assunto música permite o apoio em fontes primárias. Mecanismos de registro dos sons seja por intermédio fonográfico ou em partituras.

Verifique que até as conclusões que tiramos a partir desses mecanismos fazem parte de um viés, de um conjunto de pensamentos. Conclusões que extraímos por determinado argumento. Alinhados com alguns autores.

Aqui também se considera experiências cotidianas da ação do músico, educador, e coordenador pedagógico, que vos escreve quase que diariamente. São 15 anos lecionando no Souza Lima! Aprendendo e ensinando.

Entrevistas

As entrevistas também compõe alguns argumentos e ideias aqui apresentadas.

Informações sobre a formação, especialização dos músicos, extraídas em reflexões de três grandes projetos de pesquisa realizados por mim: “Vozes da Música Instrumental” em parceria com a Jornalista Mariana Sayad, “O samba na voz do sambista” em parceria também com a jornalista Mariana Sayad e a série publicada em nosso BLOG “Quero ser Músico Entrevista“, realizada por mim individualmente.

Livros

Para confirmar informações da música ocidental recorro ocasionalmente recorro ao Dicionário Grove de Música, que possuo edição concisa em português. Também em minha modesta biblioteca possuo os 20 volumes que compõe, em inglês, provavelmente a coletânea mais completa realizada sobre os elementos, instrumentos, estilos, etc da história da música, de onde se extraiu a informação da edição concisa, que é “quase de mão”.

Para história da música procuro utilizar o livro História da Música Ocidental – Donald J. Grout e Claude V. Palisca. Bastante completo.

Sobre Harmonia, que muito pouco tratei aqui em nosso BLOG, por pensar de maneira um pouco diferente do usual, não recomendo imediatamente um livro, ou que o siga. Em outro momento trataremos disso. 

Acadêmico

Quando trato da música popular brasileira, que até não é muito recorrente aos interesses do BLOG Brasil, mas que continuamente trato no SL BLOG em Espanhol e no SL BLOG em Inglês. (Você conhece?), sigo minha dissertação de mestrado “Fonograma: Transformações histórico-culturais e tendências tecnológicas no Mercado da Música Popular Urbana Brasileira”, e minha tese de doutorado, não finalizada e sequer publicada “Aspectos sobre a formação do gênero popular urbano brasileiro”, que deve concluir-se como um ensaio.

Esses dois projetos conversam com a bibliografia a seguir, e que logicamente, ecoam em minhas publicações:

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA MÚSICA BRASILEIRA

ALMEIDA, Renato. História da Música Brasileira. Rio de Janeiro: Sem menção, 1932.

ANDRADE, Mário de. Pequena História da Música. 9ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia Limitada, 1987.

__________, Dicionário Musical Brasileiro. Belo Horizonte – Rio de Janeiro: Editora Itatiaia, 1999.

CARDOSO, André. A música na corte de Dom João VI. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2008.

CRAVO ALBIN, Ricardo. Dicionário Houaiss Ilustrado – Música Popular Brasileira – Rio de Janeiro: Editora Paracatu, 2006.

DINIZ, André. O rio musical de Anacleto de Medeiros. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2007.

FRANCESHI, Humberto M. A Casa Edson e seu tempo. Rio de Janeiro: Editora Sarapuí e Biscoito Fino, 2004.

MARIZ, Vasco. História da música no Brasil. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1983.

PINTO, Alexandre Gonçalves. O Choro: reminiscências dos chorões antigos. Rio de Janeiro, sem menção, 1936.

TINHORÃO, J. Ramos. História Social da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora 34, 1998

_________________.  Música Brasileira – um tema em debate. Rio de Janeiro – Rio de Janeiro: Editora 34, 1966.

_________________.  Música Popular – do Gramofone ao Rádio e TV. Rio de Janeiro: Editora Ática, 1981.

Conclusões

No fluxo de escrita que possuo no dia a dia do BLOG, procuro textos livros, já que não é intuito tornar esse espaço acadêmico. Interagimos entre os leitores que pesquisam no BLOG e que enviam e-mail (joao.marcondes@souzalima.com.br), sempre motivando algumas de nossas publicações. Divirjo e convirjo com livros históricos fichados ao longo de minha formação.

A cada oportunidade podemos tratar de um assunto e outro. Na medida que o BLOG vem se consolidando com um número expressivo de leitores mensais que já ultrapassa 80 mil – marca de maio de 2020!

Referências bibliográficas! Essa publicação estabelece o norte do pensamento de quem vos escreve. Obrigado por acompanhar! E aguarde sempre novidades!

#VemProSouzaLima

Esse texto foi publicado em outubro de 2018, revisto e ampliado em 04 de junho de 2020.

SHARE
Previous articlePós-graduação Lato Sensu em música?
Next articleO que é um Power Trio?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. Programas livres como Arranjo para pequenos agrupamentos, Arranjo para agrupamentos médios, Composição Instrumental. Coordena as unidades Moema e Alphaville desde 2010. João Marcondes também atua na instituição em tarefas administrativas, é assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. É autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! Seus livros e métodos estão publicados no KINDLE - Amazon em parceria com a Editora Souza Lima. É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music. É diretor e fundador da gravadora BAC Discos! www.bacdiscos.com/