Quero ser musicoterapeuta

A profissão do musicoterapeuta  procurou a regulamentação no projeto de lei da Câmera nº 25 de 2005 (lei nº4.827/2001 na casa de origem), inclui finalidades, formas e atribuições de uma área em ascensão para o músico ou para o profissional da área da educação e saúde versado em música.

Mesmo que a lei tenha sido vetada, é valioso reconhecer o conteúdo do que se propunha, vamos lá…

O que diz a lei?

O artigo 2 do projeto de lei (vetado em 2008) afirma que: “Musicoterapeuta é o profissional que, se utiliza da música e/ou de elementos como som, ritmo, melodia e harmonia, por meio de técnicas e métodos musicoterápicos específicos, com a finalidade de prevenir, restaurar ou reabilitar a saúde física, mental e psíquica do ser humano.”

É pré-requisito conforme o projeto de lei que o profissional possua formação em nível superior: graduação ou especialização. E que a atuação regulamentada esteja em consenso com a psicologia, pedagogia e música.

Trata-se de uma carreira interdisciplinar! Que envolve expertises e atribuições mistas! Especialização! E muita dedicação!

Cursos

As graduações em musicoterapia tiveram uma ampla procura a partir dos anos 2000, mas há programas de especialização em nível de pós-graduação lato sensu na área de musicoterapia anteriores. Desde a década de 1970 instituições de ensino oferecem programas especializados na atuação do Musicoterapeuta.

Como especialização, a profissão do musicoterapeuta pode receber pedagogos, cientes e dotados dos saberes fundamental da música.

Também o músico bacharel em instrumento ou licenciado, que também está hapto a procurar especialização para atuação na atividade do musicoterapeuta.

Assim como psicólogos! É uma área equilibrada! Cuja troca enriquece o movimento à interdisciplinaridade!

A especialização sustenta-se como excelente percurso ao futuro profissional!

Musicoterapia como programa

Mesmo havendo especialização, quem pretende de fato ingressar nessa área, recomenda-se consolidar o saber formal da musicoterapia em um programa completo de graduação.

O vestibular cobra questões pontuais sobre música. Não pede aptidão em instrumento.

O ingressante precisa apenas cumprir o que estabelece o vestibular comum – biológicas humanas e exatas.

Melhores programas

Os melhores programas segundo avaliação do MEC estão na Universidade Federal de Goiás (UFG); na Faculdade de Artes do Paraná; no Conservatório Brasileiro de Música no Rio de Janeiro; e nas Faculdades Metropolitanas Unidas, FMU de São Paulo.

Especialização

A especialização possui modalidade de educação a distância e presencial. Pela prática e a atividade musical estarem atreladas a um desenvolvimento fisiológico, o programa presencial merece maior deferência.

Ao educador musical

Levando-se em conta o público de uma escola de música, de um bairro ou até mesmo um Conservatório, o conhecimento em musicoterapia contribui de forma determinante ao educador musical.

Vale realizar uma especialização! Atuamos em casos com a terceira idade com necessidade especial, com crianças e adolescentes portadores de síndromes. Uma aula de música, em muitos casos, está mais para o ente (para o coração, para paz) do que para o domínio técnico de um instrumento. Avalie!

Entre as áreas de atuação do músico profissional, a Musicoterapia é a que mais cresce. E sem dúvidas, é a que possui mais potencial para crescer! Enquanto a regulamentação nacional não sai, associações surgiram em cada estado com intuito de defender os interesses do musicoterapeuta. Procure a do seu estado. Em São Paulo, por exemplo, a APEMESP.

 

 

Produzimos uma série de vídeos para Youtube, o assunto é o mesmo, “Quero ser músico”! E cada vídeo possui uma temática alinhada com as áreas de atuação!

Vamos em frente desvendando as áreas possíveis para atuação do músico!

Conhece a série Quero ser músico?

A seguir faremos entrevistas com músicos profissionais que atuam em cada uma das áreas! Acompanhe a série Quero ser músico Entrevista.

Vivencie as experiências para se conectar ainda mais profundamente nas áreas de atuação do músico! E que propicie a reunir os elementos que compõe cada atuação, nos conscientizando para a consolidação de nossa profissão!

Obrigado por acessar o blog! E estamos a disposição para contribuir com sua formação! Qualquer questão envie e-mail para joao.marcondes@souzalima.com.br

#VemProSouzaLima

Atualizado e ampliado em 06 de março de 2019, agradecendo a contribuição do leitor, apreciador e estudante de musicoterapia Lázaro Castro.

SHARE
Previous article5 Questões para considerar do Vestibular de Música
Next articleO que é Fonógrafo?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.