Quero ser músico instrumentista

instrumentista

Estamos iniciando uma série didática com ideias e requisitos para cada área de atuação do músico. Decidido em ser músico, mas em que pretende atuar? Em outro artigo conversamos sobre as possibilidades e carreiras de atuação, agora vamos destricha-las?

O instrumentista é o músico que se apresenta individualmente ou em grupo, com protagonismo de solista ou como acompanhador.

Para um solista o tempo de dedicação e prática do instrumento é intensa.

Objetivos de alçar virtuosismo e expressividade plena. Domínio estético e estilístico. Criatividade. E positividade no fator palco.

Um solista, sinônimo de concertista para a música erudita, dedica-se entre seis e doze horas diárias. Com práticas específicas que levarão a explorar todos os recursos de seu instrumento. E com sonoridade.

Não é mito, é fato! Um solista precisa se dedicar muito ao seu instrumento, atributos e repertório!

No entanto o solista pode ser também aquele que inova esteticamente, aguçando a audição. Rompendo barreiras. Há solistas tecnicamente comuns e esteticamente instigantes.

Alguns solistas abdicam da carreira acadêmica preferindo uma orientação específica e, que será fundamental ao desenvolvimento individual. Quem é referência precisa ou precisou de uma referência. Ou seja, não realizam graduação em prol do tempo que podem ter a mais na prática de seu instrumento.

Por outro lado o instrumentista acompanhador é aquele que possui perfeição nos movimentos secundários.

Boa expressividade. E que sabe se estabelecer e interagir no agrupamento sendo em algum momento primeira camada, protagonista, tanto quanto segunda camada, antagonista, ou terceira camada, contínuo.

Como acompanhador até possui algum virtuosismo, pois dedicou-se para dominar as características estéticas do instrumento, mas sem prever protagonismo. Embora é fato que em uma grande orquestra ou em um coro reúnam-se potenciais solistas – naipe a naipe.

Acompanhar também é uma arte! Já presenciei solistas de nível internacional acompanhando muito mal outros artistas! É outro tipo de aprendizagem no caso da música popular!

Para o domínio de um instrumento a dedicação mínima ideal é de quatro horas diárias, isso é claro, para quem escolheu ser músico instrumentista profissional acompanhador. E caberá na agenda a vida universitária, ou carreiras complementares como a de produtor, compositor, ou arranjador.

Já tem em mãos os principais movimentos do seu instrumento? Já possui a orientação necessária?

Vamos estudar! Vem pro Souza Lima!

Um enfoque que para quem apenas quer dedicar-se por realização pessoal a constância diária valerá, em tempo de trinta minutos para um condicionamento mínimo ideal.

No Souza Lima possuímos Curso Técnico em instrumento em duas modalidades: erudita e práticas de música brasileira. Quer conhecer? Clique aqui!

Vamos ser músicos? Então precisamos mais. Que tal esse vídeo? Que tipo de instrumentista será você?

Artigo publicado em dezembro de 2017, ampliado e revisado em 13 de janeiro de 2020.

SHARE
Previous articleFérias do BLOG Souza Lima!
Next articleMusicalização infantil ou aula de instrumento para criança?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.