Quero ser artista da música

Quero ser artista da música

Infelizmente a palavra artista desvirtuou-se no passar dos séculos, das décadas, e ultimamente ano a ano encontrou seu fim…

Como usar a palavra “artista” para designar um fenômeno popular do século XXI, um personagem de “Reality Show” e ao mesmo tempo aplica-la para Michelangelo, Da Vinci, Beethoven, Bach, Tom Jobim?

Para artes ao mundo de hoje?

Michelangelo esculpiu uma cena bíblica em mármore no século XV. No campo das artes o trabalho com mármore é algo muitíssimo complicado, sensível. Poucos artistas escultores ousaram atuar com mármore, danificada facilmente no processo de esculpir, um erro e tudo está perdido. Ali está um artista.

Quanta técnica então foi necessária para Michelangelo no desenvolvimento da obra Pietà?

Quanta tempo? Quanta dedicação? Horas? Dias? Meses? Anos?

Todo músico é artista?

É muito complicado chegar a um consenso sobre o que é ser artista sem esbarrar em questões de juízo de gosto. O que preferimos ouvir? O que preferimos reconhecer como arte?

Ser músico, organizar ou reproduzir os sons nos faz artistas?

O que forma um artista?

O artista no emprego histórico da palavra é fruto de conhecimento.

Em música a prática concede valores interpretativos e fisiológicos. Como ouvintes esperamos do cantor: domínio técnico, expressividade, criatividade, (para alguns ouvidos) afinação, presença e comunicação de palco…

Para o instrumentista solista se espera perfeição nos movimentos, criatividade, expressividade, técnica, comunicação e também presença de palco.

Ao compositor, arranjador, e produtor, esperamos criatividade.

Ao regente, esperamos conhecimento estilístico e interpretação.

Ao artista esperamos que o conjunto de valores comunique.

Ser artista em música pode ser uma tarefa fácil ou muitíssimo difícil. Tudo isso por depender do quanto queremos nos aprofundar, o quanto queremos nos desafiar, o quanto queremos prosseguir, o quanto queremos recomeçar.

Escolha um caminho e procure o limite. Parece bom.

O artista é aquele que atinge e amplia limites através das artes – qual aquele que o fez com primazia.

Quer ser artista em música? Se especialize em um instrumento, saiba criar, produza, componha ou arranje. Avalie o que suas referências artísticas já fizeram, estude-as, e prossiga ou faça tão bem quanto… E lembre que você pode passar a vida sem ter reconhecimento. Normalmente um artista em seu fazer profundo está preocupado com outras questões que não esta. Do Jazz, da canção, do fazer musical brasileiro, da música erudita, cada um com seu público e sua proporção, e isso basta.

Está pronto para fazer muito por uma obra sem esperar nada em troca?

O artista do entretenimento

Se você espera ser “artista” dos dias de hoje, que foge ao ensejo original da palavra, também não espere pouco trabalho.

O entretenimento cobra renovação e abandona facilmente seus modelos de arte.

Lembre bem de quem o Mercado Fonográfico abraçou nos últimos dez anos. O que ficou desse trabalho? Ele permanece? Como ocorreu a repercussão dessa obra? Ela persiste?

Normalmente artistas do mercado fonográfico central são formados por um aporte financeiro grandíssimo. Divulgação em mídia. Pesquisa de nicho comercial.

Você pode até se tornar um fenômeno da internet mas para manter seu trabalho em voga precisará muito mais que dedicação.

Vamos em frente!

Você já conhece as postagens do Quero ser Músico?

SHARE
Previous articleHistória da Música Brasileira – Parte 2/3
Next article7 verdades sobre a profissão do músico
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.