Quais as tensões do campo harmônico menor observando a escala menor melódica?

Tensões

Quais as tensões do campo harmônico menor observando a escala menor melódica?

Repito novamente que um campo harmônico menor ocorre com acordes provenientes das três escalas – primitiva, harmônica e melódica, concomitantemente.

Mas promovendo uma seção de perguntas e respostas rápidas, vamos ao quarto tema da semana: Quais as tensões do campo harmônico menor observando a escala menor melódica?

O primeiro ponto é que teremos alterações quanto as estruturas dos acordes se compararmos a estrutura concebida na menor harmônica.

– O primeiro grau segue o mesmo formado por um acorde menor com sétima maior, e recebe nona maior, décima primeira justa e décima terceira maior como tensões disponíveis. O primeiro grau passa a não ter nota evitada se comparada a menor primitiva e a menor harmônica. Im7M

– O segundo grau é formado por um acorde menor com sétima menor, e recebe décima primeira justa e décima terceira maior. A nona menor é a nota evitada. IIm7.

– O terceiro grau de um campo harmônico maior é formado por um acorde aumentado com sétima maior recebe a nona maior e décima primeira aumentada como tensão disponível. Dentro da planificação e qualificação de tensão disponível há uma linha de pensamento que propõe uma estrutura que embeleza sem descaracterizar, e a décima terceira maior entre em choque com a quinta aumentada, nessa visão a décima terceira maior é nota evitada. bIII+7M

Tranquilo até aqui? Menor melódica sendo apresentada!

– O quarto grau é formado por um acorde maior com sétima menor, recebe a nona maior, a décima primeira aumentada e a décima terceira maior como tensões disponíveis. IV7

– O quinto grau é formado por um acorde maior com sétima menor, sendo que a nona maior e a décima terceira menor são tensões disponíveis. E a décima primeira justa é nota evitada. V7

– O sexto grau é formado por um acorde menor com sétima menor, conhecido como meio diminuto. Recebe décima primeira justa e décima terceira menor como tensões disponíveis. A nona menor é nota evitada. VIm7(b5)

– O sétimo grau é formado por um acorde diminuto com sétima menor, recebe apenas a décima terceira menor como tensão disponível, e teremos a nona menor e a décima primeira diminuta como notas evitadas. VIIm7(b5)

Os acordes maior com sétima menor pela presença do trítono e por aqui ocupar posição de função tônica permite nonas aumentadas, pela questão citada de qualificar sem descaracterizar, como vimos na publicação.

#VemProSouzaLima

Farei uma publicação extra nos próximos dias tratando esse assunto por uma ideia teórica com lastro prático de uma escala menor geral, que soma todas as alturas possíveis dentro da combinação entre menor primitiva, menor harmônica e menor melódica!

SHARE
Previous articleQuais as tensões do campo harmônico menor observando a escala menor harmônica?
Next articleQuais as características da Orquestra Jazz-Sinfônica?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville e Ribeirão Preto. Também é idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes também atua na instituição em tarefas administrativas, é assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. É autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music.