O que são peças de confronto?

peças de confronto

Peças de confronto são parâmetros estabelecidos em um repertório para desenvolvimento avaliativo de um vestibular ou concurso.

O repertório que será tocado pelos estudantes candidatos a uma mesma vaga, ou por participantes de um concurso, compõe o que chamamos peças de confronto.

A utilização de peças de confronto nos vestibulares brasileiros são típicos das instituições públicas como USP, UNESP e UNICAMP. As instituições privadas permitem repertório diversificado não adotando confronto por repertório prévio apresentado entre seus candidatos.

As peças de confronto devem fazer parte do repertório específico do instrumento. Normalmente esse repertório faz parte do último ciclo de aprendizagem do instrumentista.

Peças inéditas

Em concursos as peças de confronto podem ser inéditas, encomendadas especialmente para alimentar a disputa entre instrumentistas e até para os regentes. Ao mesmo tempo incentivar a renovação do repertório específico de um instrumento e dar equidade a disputa. Duro é ouvir vinte vezes a mesma obra – aos membros da banca? Eu sempre gostei.

A partir de um repertório de confronto a banca examinadora identifica critérios diretos que conferem valor ao prêmio ou a vaga do vestibular.

Processo Avaliativo Otimizado

Imagine avaliar os mesmos critérios em peças que exigem valores diferentes. Agora imagine avaliar os mesmos critérios no mesmo repertório. A utilização da peça de confronto considera especificidades que aperfeiçoam o processo avaliativo. Observa-se sonoridade, expressividade, controle, técnica de maneira geral.

Esse repertório de confronto está descrito no manual do vestibular ou concurso, que pode ser disponibilizado impresso ou em um site.

Nunca tocou o instrumento ou tem pouca experiência com o mesmo? E ainda assim decidiu prestar vestibular?

É uma tarefa árdua conseguir desenvoltura na peça de confronto. E mesmo que consiga o ingresso do vestibular pretendido, lembre que esse repertório é base de nivelamento, e os preceitos que foram entre aspas deixados para trás farão falta ao longo da graduação.

Vai prestar vestibular? Prepara-se diretamente e não esqueça do repertório de confronto. E lembre se pela peça de confronto ainda não é o momento para ingressar na faculdade, prepare-se progressivamente, leve em conta que o músico brasileiro é um Músico tardio.

#VemProSouzaLima

SHARE
Previous articleQual idade mínima para tocar um instrumento musical?
Next articleO que é Fonógrafo?
Primeiro me segue no instagram: joaomarcondesoficial! Eu sou o Professor João Marcondes! Sou coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. Também coordeno programas livres como Arranjo para pequenos agrupamentos, Arranjo para agrupamentos médios, Composição Instrumental. E coordeno as unidades Moema e Alphaville desde 2010. Também atuo na instituição em tarefas administrativas, como assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. Sou autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! Meus livros e métodos estão publicados no KINDLE - Amazon em parceria com a Editora Souza Lima. Sou educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music. É diretor e fundador da gravadora BAC Discos! www.bacdiscos.com/ Segue no instagram; https://www.instagram.com/joaomarcondesoficial/