Organizando o Coro – Agrupamento vocal

Organizando o coro - agrupamento vocal

Coro é um agrupamento musical, cuja humanidade interage já a alguns milênios.

O coro é um conjunto vocal com mais de um músico cantor para executar cada parte; e que se apresenta ou a capella ou com acompanhamento de algum instrumento de possibilidade harmônica – piano, órgão, violão.

A capellla é um termo empregado para o canto sem acompanhamento. Se uma voz, ou vozes de um coro.

A distribuição do agrupamento do coro com sopranos a frente a esquerda, contraltos a frente a direita, tenores atrás a esquerda e os baixos atrás a direita é uma formação do agrupamento vocal, de certo modo recente, são apenas dois séculos e meio. O que não subtrai a importância milenar do coro para a humanidade.

O agrupamento, no entanto, possui uma longeva história. E sua consolidação foi progressiva e continuada, e como um agrupamento vivo, possui variações constantes quanto aos espelhamentos do grupo que observamos na sociedade, principalmente em ações experimentais, estudantis, e recreativas.

O coro que apresentaremos em nosso infográfico é o espelho do que se consolidou do equilíbrio de vozes masculinas e femininas de diferentes alturas, e registros, para o fazer musical ocidental.

Aos estudos

Para o estudo, o coro é um agrupamento fundamental. Uma experiência do estudante de música de certa forma indispensável. É o momento que o futuro músico ou apreciador, pela primeira vez se situa compondo uma situação musical de interação, onde sua voz é parte de um todo determinante. Ou seja: individualmente protagonistas de um fazer musical conjunto.

Coral é um termo empregado no Brasil como sinônimo de Coro.

O agrupamento passou a designar no século XVIII a reunião entre trinta e quatro e trinta e oito cantores. Praticando música erudita, ou seja, música de viés escrito – cuja altura e duração estão estabelecidos em partitura.

Partitura é um objeto ou arquivo digital, que reúne os elementos físicos do som que compõe o que percebemos como música – altura, duração, timbre e intensidade. – Se preferir ler mais a respeito, temos na seção glossário artigos explicativos sobre os elementos do som, e a partitura como um todo.

Joham Sebastian Bach utilizava o coro de trinta e seis vozes – nove sopranos (a voz aguda feminina), nove contraltos (a voz grave feminina), nove tenores (a voz aguda masculina), nova baixos (a voz grave masculina). Embora na prática oscilasse consideravelmente em número, mantinha a perspectiva das quatro vozes em polifonia.

Mas afinal o que é polifonia?

A polifonia surgiu na prática dos agrupamentos vocais por volta da metade do século XV, ocorre, por exemplo, quando as quatro vozes contrastantes coexistentes – baixo, tenor, contralto e soprano-,  cantando cada qual sua parte, cumprindo cada qual uma função, converge em um resultado pleno.

Observe em uma composição de Giovanni Pierluigi da Palestrina (1525 – 1594) os efeitos da polifonia.

 

A polifonia culminou no advento da harmonia. E hoje é repetida nas estratégias da harmonia tradicional, no estudo e aplicação prática, tal qual do contraponto.

Você sabia? A harmonia deve ao coro, agrupamento vocal, sua existência.

Experimentos vocais a seis vozes foram realizados no Renascimento – soprano, mezzo soprano, contralto, tenor, barítono e baixo – do agudo ao grave. E a união de coros para ampliar o dimensionamento das vozes.

A 9ª Sinfonia de Beethoven reuniu em sua composição coro e orquestra sinfônica. Algo, por exemplo, que se seguiu como fator de grande expressividade artística, aplicado continuamente no cinema. Experimente ouvir a composição em uma hora, seis minutos e quarenta segundos, a expressividade que reúne coro e orquestra sinfônica.

Observe em Matrix Revolutions.

 

No Brasil, Heitor Villa-Lobos, amplificando sua metodologia do canto orfeônico, reuniu alguns milhares cantando em coro.

Ouça o Choros n.º 10 de Heitor Villa-Lobos, para coro e Orquestra.

 

Vamos conhecer mais sobre o Coro nesse infográfico que preparamos para você?

Organizando o coro - agrupamento vocal

Créditos:
Conteúdo e Texto: Professor João Marcondes
Infografia: Jean Forrer

Publicado em 11 de janeiro de 2018, e atualizado em 5 de outubro de 2018.

SHARE
Previous articleOrientações para redação da prova de música
Next articleComo montar um coro amador em 7 passos
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.