O que é uma vibração irregular em música?

vibração irregular

O que é uma vibração irregular em música?

Já adianto que a imagem que está ilustrando o post não é de uma vibração irregular.

Vibração irregular é um conceito de observação física aplicada na teoria musical. A vibração irregular é aquela que produz sons sem altura indefinida. E isso não se refere a aviões, automóvel ou explosões. Vamos refletir sobre o assunto de uma maneira aberta.

Lecionando no Souza Lima Moema aviões quando passam emitem sons perceptíveis por um ouvido treinado, e até próximos de uma vibração regular.

A vibração irregular se refere a instrumentos musicais que em sua composição emitem sons com alturas cuja a identificação exata é secundária. O som mais grave de um piano é o lá 27,5 hertz. Mesma essa altura, ou ainda abaixo dela, nosso aparelho auditivo percebe de uma maneira imprecisa. Trata-se de uma limitação fisiológica.

Pode haver em uma composição musical frequências abaixo de 27,5 hertz, algumas até utilizadas propositadamente como na música pop eletrônica.  Não escutamos diretamente, mas sentimos na pele a frequência em algo que nos dá movimento.

Nas frequências agudas, um piano por exemplo chega até 3300 hertz. O ser-humano possui percepção disposta entre 20 hertz e 20000 hertz. Observe que quase 17 mil hertz está em um campo que não percebemos a vibração da mesma maneira. Nesse campo, por exemplo, está o ruído de um chocalho, de um prato, de um raspador.

Essas frequências se comportam de maneira diferente. Vibrações sem ondas estáveis e mensuráveis a proporção imediata de um instrumento.

Lembre-se que a medida 27,5 hertz é a quantidade de vibrações em um segundo. Assim segue.

A percepção que promove o desenho de uma vibração irregular é quadrada, diferentemente das alturas que geram uma onda regular, circular, cruzando o ponto central e trafegando até se acabar.

Conversando com pessoas que possuem ouvido absoluto há quem consiga alinhar vibrações irregulares nas proporções das alturas. Os chocalhos não são todos iguais. O espaço que movimenta as pedras ou sementes gera alturas mais graves e mais agudas, e mesmo sendo irregulares, há certa proporcionalidade que as difere.

Importante é perceber que essas frequências consideradas ruídos fazem parte da composição musical desde o período barroco.

E bem, a partir dos 3300 hertz que emitimos em um piano, ainda temos os harmônicos que compõe cada nota musical de frequências mais graves e que da mesma maneira compõe o resultado na emissão de um som fundamental. Mas isso já é outro assunto!

Que tal testar seu aparelho auditivo?

 

#VemProSouzaLima

SHARE
Previous articleQual a diferença entre nota e altura?
Next articlePós-graduação Lato Sensu em música?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville e Ribeirão Preto. Também é idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, cursos que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes também atua na instituição em tarefas administrativas, é assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. É autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Suas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music.