O que é partitura?

O que é partitura?

Partitura é um objeto, ou hoje um arquivo digital, que reúne símbolos representando valores físicos do som – da altura, duração, intensidade e timbre.

O registro dos sons surgiu primitivamente em meados do século X realizando grafia de alturas por lembrete. Alturas, neumas, em texto litúrgico na reforma de Guido d’Arezzo (992 – 1050).

altura representa parte da organização de uma melodia, aliada a duração,  estabelece precisão para o reconhecimento de uma ideia musical. A duração foi o segundo elemento histórico no registro da partitura.

intensidade, como expressividade, atingiu grafia simbólica sobre as alturas, aplicada em partitura apenas no Romantismo, século XIX.

E o timbre como elemento simbólico atingiu grafia no século XX – mas se considerarmos a partitura destinada para um instrumento, o timbre está na escolha da obra, assim pode se considerar previsto a partir do século XIV.

Na partitura

A altura está no pentagrama ou pauta musical,  na escolha da clave e no posicionamento da cabeça da nota.

A altura composta em conjuntos se relaciona a tonalidades. Um conjunto com sete sons naturais – dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, por exemplo, representa o conjunto de dó maior – escala de dó maior ou modo jônio. Se disposto partindo da nota lá, representa o conjunto de lá menor primitivo, ou modo eólio.

São sete notas musicais. Doze alturas diferentes. O sustenido representa uma alteração ascendente de uma nota. O bemol representa uma alteração descendente de uma nota.

Letras do alfabeto, compostas com números e símbolos, podem compor uma partitura representando conjuntos de acorde – cifras. Que remetem a renascença provindo do conceito, hoje aplicado a análise: O baixo cifrado.

Duração

Atualmente utilizamos sete símbolos proporcionais de duração – em figuras de som e silêncio, são elas: a semibreve, mínima, semínima, colcheia, semicolcheia, fusa e semifusa. Nas durações ainda estão compostos termos do italiano como adagio, andante, alegro, presto, prestíssimo… Acelerando e ralentando.

Intensidade

Os sinais de expressividade, e acentuação, representam a intensidade. Desde os termos do italiano – piano, mezzo, forte, e derivações. E simbologias particulares para apresentar diferentes formas de execução.

Timbre

No século XX o timbre ganhou simbologias específicas que variam de acordo com o compositor. E é habitual partituras estarem acompanhadas de uma bula que identifica e explana sobre o movimento de ação do instrumentista perante a requisição da obra.

Vamos em frente! A seguir com infográficos!

 

SHARE
Previous articleDica #2 Leitura à primeira vista
Next articleDica #3 Comportamento Harmônico
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.