O que é Melodia?

joão marcondes

Melodia é o que há de mais próximo entre as partes que compõe o fazer musical que um leigo reconhece como música. É aquilo que se assovia ou que se canta informalmente trazendo a lembrança imediata para certas obras. Ali está ela: a melodia!

Melodia é uma sucessão de alturas, compostas ou não com um ritmo, que estabelece sentido musical.

Pode ser estabelecida por monotonia melódica, por graus conjuntos ou por intervalos diversificados. Escalas ou arpejos. Mas de fato é determinante que se estabeleçam frases. Que se perceba começo, meio e fim.

A melodia então está para a fala. Ou melhor, para a música que se desenvolveu com o discurso da palavra. É como propor um assunto. O assunto é o motivo. O sujeito é a forma que se demonstra o motivo. A sentença é a frase. O conjunto dessas questões compõe a melodia.

Aspecto horizontal

Em uma outra associação, melodia é o aspecto horizontal da música, algo que discorre, como uma linha contínua. Pode ser chamada de linha melódica, embora esse termo é melhor empregado quando se trata de algo sem composição de fraseado.

Se a melodia é horizontal a harmonia é vertical.

Todos os instrumentos musicais, com altura, são capazes de realizar uma linha melódica. E até há quem faça uma linha em instrumentos que realizam altura, mas que originalmente possuem outro intuito. Vejam o caso do expoente do samba paulistano: Osvaldinho da Cuíca, que até Garota de Ipanema toca em seu instrumento.

Instrumentos

Existe instrumentos exclusivamente melódicos. Como os aerofones: trompete, trombone, trompa, saxofone, flauta transversal, clarinete, entre outros…

E instrumentos capazes de realizar melodia tanto como harmonia: como o violão, a guitarra, o cavaquinho, o bandolim, o piano, o acordeom…

E ainda há alguma variação interessante. Vamos lá: Se emitir uma nota por oportunidade faz um instrumento ser melódico, o contrabaixo na prática da música popular, por exemplo, é um instrumento que faz melodia.

Mas como ele interage propriamente com instrumentos harmônicos, há os que consideram exclusivamente harmônico. Particularmente procuro qualifica-lo como melódico com função harmônica. Aqui está o que pode ser reconhecido como linha melódica.

Um riff pode formar uma melodia no contrabaixo! Vamos ao ROCK!

Contrabaixo

Avaliando que o contrabaixo emite uma nota por oportunidade, na prática, por questão da altura em que atua no campo da tessitura, emitir dois sons nessa região geraria uma confusão de harmônicos. O que inviabilizaria. O que o contrabaixo realiza propriamente embora seja de um som por oportunidade nem sempre compõe discurso, frase, motivo, sentença, como em algumas partes da composição do Red Hot… Quanto compõe é uma melodia, quando não compõe, pode ser chamado de linha melódica. Simples assim.

É então importante diferenciar a melodia de uma linha melódica.

A melodia pode ser ritmada. Mas também pode não ser como o cantochão que se baseia na entonação e expressão das palavras.

Bom, essa publicação dá pano para manga. Assim, vamos aguardar e expandi-la a seguir.

Não se deve entender que o protagonismo de uma melodia está na voz no médio ou no agudo. A melodia em uma composição orquestral transita entre as famílias, grupos ou seções.

Vamos ouvir Pedro e o Lobo de Sergei Prokofiev?

SHARE
Previous articleQuanto tempo demora pra ser um bom instrumentista?
Next articleAs Características do Pandeiro
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.