O que é mais fácil o Bandolim ou o Cavaquinho?

O que é mais fácil? Bandolim ou Cavaquinho?

Comparar instrumentos que a priori possuem funções completamente distintas é complicado.

Em um Regional de Choro, por exemplo, enquanto o bandolim exerce função melódica, como solista, o cavaquinho exerce função harmônica, ou rítmico-harmônica.

O cavaquinho faz o que popularmente chamamos de “centro”. E não subestime o acompanhamento, o cavaquinho é um motor literalmente. Sua troca de acordes ritmada está atrelada ao pulso constante, e a sensação de continuidade que realiza também o pandeiro.

O bandolim por sua vez está para a virtuosidade, desenvolvimento melódico interpretativo, vigor e expressão. Cavaquinho e bandolim possuem a mesma tensão de cordas, é fato. Mas o bandolim é um instrumento muito diferenciado por possuir cordas duplas.

A tessitura do cavaquinho é de duas oitavas. Enquanto a do bandolim chega a três oitavas.

Ao fator solista, o cavaquinho também pode ser. Algo que o contrário não é tão comum ao bandolim, raramente ele faz acompanhamento, e quando faz é pontual.

O cavaquinho possui uma história belíssima no fazer musical brasileiro. É um solista nato, pelas mãos de Waldir de Azevedo e Waldir Silva. Alceu Maia, Canhotinho, Luciana Rabello.

A pergunta “O que é mais fácil: cavaquinho ou bandolim?” já possui argumentos. Se levarmos para a esfera pessoal, diria que dominar a gama de possibilidades que o cavaquinho possui levaria mais tempo.

Então diria que o bandolim por estar atrelada a execução das melodias é sutilmente mais fácil. Há menos possibilidades. Tocar melodicamente em nível alto faz com que os dois instrumentos se equiparem, com leve desempate ao cavaquinho por possuir menor tessitura.

O cavaquinista ainda precisa dominar o centro, e como músico conhecedor, se atuar com pagode, precisará de uma excelente dose de conhecimento harmônico, já que esse instrumento de maneira bastante peculiar toca estruturas altas complementando o violão.

Gostou do artigo? Compartilhe!

#VemProSouzaLima

Este texto foi motivado por um de nossos leitores! Sua pesquisa chega até mim. Vamos lá?

SHARE
Previous articleO que é ordem dos bemóis?
Next articleComposição: Como musicar um poema?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.