O que é Instrumento transpositor? Parte III

joão marcondes

Vamos reiterar que instrumentos como o violino, cavaquinho, piano, a viola erudita, o violoncelo, possuem sincronia entre escrita e o som emitido. A escrita nesse caso designa-se som real. Você leu a primeira e a segunda publicação sobre o tema?

Vale reafirmar também, que a guitarra e o violão são transpositores de oitava: todo som escrito soa oitava abaixo. Assim como o contrabaixo, também transpositor de oitava.

Lembre-se: O instrumento transpositor é o instrumento que por motivo histórico, técnico ou fisiológico, não coincide o símbolo pautado e o som emitido, em nomenclatura.

Há mais espécies de transposição além das que já vimos, e nessa publicação vamos desenvolver o primeiro passo para compreensão da escrita em mi bemol. Observe:

Os instrumentos que aparecem em sua nomenclatura organológica “em Eb”, representam uma transposição de terça menor ou décima terceira maior.

Saxofone Alto em Eb, Saxofone Barítono em Eb.

Ou seja, quando todas as chaves estão fechadas, como em uma flauta transversal que emitiria a nota dó, soa mi bemol.

Observe a relação entre escrita transpositora e som real:

Ao saxofone alto, pautada a nota dó da primeira linha suplementar inferior em clave de sol, soa terça menor acima, mi bemol.

A tessitura do saxofone alto é similar a flauta transversal.

Ao saxofone barítono, pautada a nota dó da primeira linha suplementar inferior em clave de sol, soa décima terceira maior abaixo, também mi bemol.

A tessitura do saxofone barítono é similar ao trombone.

Os saxofones mantém a escrita em clave de sol, independentemente da região em que se estabelece sua tessitura real.

Por exemplo, uma curiosidade, nesse arranjo que escrevi em 2005 para o cantor e compositor Joca Freire, que musicou poema de Cassiano Ricardo, símbolo do modernismo brasileiro na poesia, propus uma modulação. 

Observe que o instrumentista de sopro na primeira parte está tocando flauta transversal. A música e sua partitura estão escritas em dó maior, mas em dado momento há uma modulação para mi bemol maior.

Enquanto para a guitarra, o baixo, o violão, a partitura mudou a combinação de acidentes. Ao instrumentista de sopro, que trocou a flauta pelo saxofone alto ao decorrer da música, a partitura da flauta transversal agora o atende perfeitamente no saxofone alto. 

A flauta é pautada por sons reais, o saxofone alto transposto em mi bemol. Coincidência (meio proposital), para o uso da mesma partitura, quanto aos contracantos!

Que loucura!

SHARE
Previous articlePor onde começar a estudar música?
Next articleO que é Música Erudita?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.