Música não é profissão?

joão marcondes

Reverbera entre nós a afirmação de que música não é profissão. Ou que viver de música, é para escolhidos ou para aqueles de família abastada.

Pois bem, música é profissão. E mais que isso, uma profissão muito promissora.

Áreas de atuação audiovisual tem crescido substancialmente.

Oficialmente a lei Federal 8.685/93, estabelece regras para o investimento na produção e co-produção de obras cinematográficas ou televisivas, audiovisuais e infra-estrutura de produção e exibição.

Lei que foi ampliada com a alteração que delimita em percentual a programação de um canal de TV fechada, que os obriga a produzir séries, dublagens, utilizando mão de obra brasileira, e em território nacional.

Como dizer então que música não é profissão?

Ainda mais se a ouvimos em programações de rádio ou streaming, com bandas, duplas, cantores, compositores, produtores, arranjadores, todos os dias, e compondo repertório novo, canções.

A música trabalha todo o dia, e pode até passar sem ser notada.

Está no cinema, nas novelas, nas propagandas – em jingle e spot. Está nos bares, nas casas noturnas. Está nas escolas. De música e do ensino regular.

Repito: Como dizer então que música não é profissão?

Na internet há alguns que se frustaram com a carreira e prezam por repetir uma visão pessimista da área de atuação do músico profissional.

Você não precisa ser o escolhido para ser músico. Mas você precisa se dedicar, percorrer e realizar caminhos corretos, e sempre estudar…

Quem diz que música não é profissão, dirá também que você não será capaz de seguir seu sonho. E procurará construir barreiras para seu aprendizado. Impor situações que o desanimem. Ou que te animem a percorrer outro caminho por questões financeiras, como se um músico não fosse capaz de gerar renda.

Desenvolvendo esse tema, que até já tivemos em outras publicações, a música é capaz de oferecer a renda de um médico, de um advogado consagrado, e consegue suprir facilmente a média de renda do povo brasileiro.

Desconhecimento?

É impossível afirmar que a área da música não é profissão. Quem afirma isso ou é por má intenção ou por desconhecimento.

Leia a série de Dicas ao futuro músico profissional, a série Quero ser Músico com as área de atuação, e a série Quero ser Músico Entrevista com personagens de cada área de atuação.

SHARE
Previous articleUma breve história do Cavaquinho
Next articleO que é mais fácil: Teclado ou Piano?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.