A importância de fazer uma faculdade de música

Musical notes

Quando nos deparamos com músicos profissionais criticando outros músicos também profissionais, por cursarem ou terem cursado uma faculdade de música, é no mínimo surpreendente – isso para não utilizar um mau adjetivo.

Ainda?

Em pleno século XXI um instrumentista se vangloriar e ainda diminuir seus colegas por terem realizado uma faculdade é trágico e até certo ponto cômico.

A faculdade é um caminho – sim, cheio de portas, gradios ocasionalmente, e alguns portais -, cujo percurso concede escolhas profissionais de toda espécie. Mais positivas do que negativas.

Claro também, se por escolha ou por falta dela, você não possa cursar uma faculdade de música não é o fim do mundo. É possível construir uma carreira sólida sem cursar uma um programa universitário, algo que requer muitíssima dedicação e investimento.

Não pode ser considerado ponto positivo ao seu currículo a ausência de uma graduação na área que pretende atuar.

A faculdade de música

Na faculdade abrimos uma rede de contatos profissionais com professores que serão (ou já são) colegas, e com estudantes com objetivos similares. A faculdade de música é um espaço de reunião, de fomento, onde enlaces surgem e surgirão para o futuro musicista. E não apenas isso:

A cerca do aprendizado, existem linhas pedagógicas que aprisionam a criação artística, e existem ideias que deterioram a interação, essa percepção é ampla, mas não ocorrem exclusivamente em uma Faculdade.

O passo que gerou a publicação indignada e construção desse pensamento é da ordem aprisionada, como se a faculdade fosse responsável por um aprissionamento. Não é. A faculdade é um espaço de pensamento, e se não for assim na sua faculdade, o problema está nela, não devemos generalizar.

O pensamento

Essa prisão está na faculdade tanto quanto em um discurso preconceituoso fora dela. Não corra atrás do seu diploma e viva sem essa experiência? Ou corra atrás de um diploma e viva mais uma experiência? A escolha é aberta. E precisamos aprender o que nos aprisiona.

Procure uma faculdade que atenda seus objetivos como músico. Já sabe quais são? E se seus objetivos como musicista na sua compreensão não dependem de uma formação acadêmica, construa com boas escolhas a sua formação. E procure a orientação de alguns profissionais.

Aprender é sempre mais.

Mas lembre-se que há artistas internacionais graduados em música nessa geração que passaram por grandes universidades. Assim como músicos de jazz no Brasil e no exterior. Cantores. Compositores. A lista é muito grande. Até de ROCK! Kiko Loureiro em sua entrevista nesse blog, com sua experiência como aluno de música da UNESP! Leu?

Vamos em frente que a importância de cursar uma faculdade de música não pode ser dada por quem não a cursou.

Publicado em 18 de dezembro de 2017, atualizado, revisado e ampliado em 5 de fevereiro de 2019.

SHARE
Previous articleO que é Regional de Choro?
Next articleEstudo da Música e os Perigos da Internet
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.