Estudo da Música e os Perigos da Internet

Confesso que nos dez últimos anos fugi da internet, principalmente do youtube, não sabia o que representava ser youtuber, não entendia nada de influenciador da era digital e finalmente não imaginava os perigos da internet.

Lamento esse desconhecimento, por estar focado em atividades artísticas e pedagógicas,deixei meu tempo aos livros e a maré da internet avançou sobre o barco do conhecimento (ou desconhecimento).

Mas e agora? Como ignorar essa realidade virtual? Um mal de quem por ignorância não considerava importante algo que invadiu o dia a dia dos jovens pelo mundo.

Decidi não ignorar e abarcamos no projeto Youtube do Souza Lima, você já o conhece?

Basicamente o Youtube do Souza Lima consiste em orientações sobre a formação musical inicial, até o ciclo da profissionalização.

Perigo?

Imagine então, uma pessoa com talento em música que começou a gravar vídeos com temas atrativos e com qualidade, que angariou seguidores aos milhares e que embora até domine o instrumento nunca se preparou para um plano arguitivo da pesquisa, da arte e educação.

E que mesmo assim decide vender um curso online ou fazer vídeos tratando de questões fisiológicas, discutindo convenções estéticas, tratados da teoria e da técnica do instrumento? Ou simplesmente falando sobre a carreira de músico?

Pois bem, isso já ocorre e faz alguns anos.

E os seguidores , envoltos por um véu de fumaça parabenizam qualquer dessas informações. Felicitam! Comemoram! O desconhecimento é o caminho para qualquer chamariz!

Futuros músicos, estudantes, ou você que quer apenas tocar:

Procurem fontes confiáveis. Cruze informações para fugir dos perigos da internet.

Então, voltando aos youtubers: Como falar de formação se não há nenhum preparo para?

Poderia ser uma atividade positiva se realizada com cuidado. A educação é coisa séria. Lidamos com sonhos quando falamos de profissão.

Na internet há mais que informação inconsistente. São achismos. Superficialidades absolutas. Conflitos banais apenas para gerar likes. Manipulação.

Lamento que músicos sérios, que nesses vídeos há pouquíssimos, não se interessem por ocupar esse nicho comercial. E talvez esses músicos não tivessem tanta aceitação. Mas se não fazem? Como responder a questão?

Mas um músico sério vai se sujeitar a ataques agressivos? Complicado, não dá para condenar. Há coisas importantes sendo realizadas fora da internet. E na internet está difícil achar coisas sérias. Minha cara hoje está a tapa semanalmente.

E isso é o que faz um futuro instrumentista desconhecer a maior referência de seu instrumento em detrimento ao youtuber famoso. É exposição e a internet é terra de ninguém. Nesse tempo identifiquei charlatanismo – músicos fingindo tocar (!), montagens em gravações de áudio consagrado. Golpe. Estelionato.

E vivenciei quem identifica esses golpes sendo malhado pelos seguidores e seus fanatismos. Ou então algum youtuber simplesmente apaga o comentário contrário ao seu pensamento, que grifa para quem viu sua incompetência e esconde para quem não viu mais um desmascaramento.

Apenas a partir de outubro de 2017 mergulhei nesse mundo virtual.  Sou novo nisso confesso. E ainda reluto em ter um Vlog. Acessei os youtubers da música de dois mil até quinhentos mil seguidores.

Fiquei pasmo, e até relutei em escrever esse texto. Primeiro por que se produz muito no mundo, e eu mesmo pensava que qualquer porcaria tem lá serventia e não mensurava o perigo e a dimensão dos equívocos até receber um novo aluno, iniciado pela internet, citando uma tendinite por fazer pestana ao violão. Pedi que me mostrasse e ele respondeu que o problema talvez fosse o exercícios de prendedor de roupas para fortalecer. Me espantei! Que exercício?

Orientação de um youtuber.

A análise preliminar desse mercado em ascensão e que muda semanalmente, é variada. Estarei mais atento.

E uma dica?

Viu algo polêmico, desconfie e se informe melhor

Procure mais de uma fonte. Acesse um blog. Leia um livro, principalmente. Pergunte em canais sérios. Ou converse com um professor. Fuja dos perigos da internet. Cruze as informações.

Aqui publiquei os 7 passos para iniciar o estudo da música sozinho, lembre disso!

SHARE
Previous articleA importância de fazer uma faculdade de música
Next articleMúsica e fisiologia: Constatações
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.