Dica #22 Improvisação

improvisação

Improvisação é a capacidade de interagir em tempo real com os elementos que compõe a música – da harmonia, ritmo, forma, criando melodias, ou acompanhamentos para um processo de comunicação polivalente entre os membros do agrupamento.

Ressaltando também que a improvisação pode se estabelecer, todavia por necessidade como em um desencontro entre as partes estabelecidas em uma partitura fechada, onde os músicos necessitaram realizar algo por preenchimento até que o seguimento do mapa seja reestabelecido.

Então é uma necessidade fundamental compreender os valores da arte de improvisar para situações diversas ocorridas na realização de uma apresentação.

Há improvisação na música erudita?

Sim. Um grau, por exemplo, de uma cadência – um movimento concerto que o músico protagonista realiza livremente. Típico do períiodo clássico, concerto solo – antagônico ao Concerto Grosso Barroco.

Improvisação Melódica

1. A improvisação pode ocorrer por variação melódica. Onde o músico conhecedor das escalas, cadências, forma, introduz elementos com intuito de diversificar uma melodia original. Elementos: de expressividade, transposição, aproximações melódicas, contração rítmica, expansão rítmica e harmonização.

2. O ato de improvisar também pode ocorrer em determinada forma ou seção, cujo improvisador atuando com ritmo em composição de acordes e andamentos pré-estabelecidos concebe uma nova melodia respeitando gênero e estilo. Desenvolvendo-a então, em certo perímetro pré-estabelecido.

3. A improvisação também pode ser livre, e ocorre quando não há diretriz a ser seguida. Os músicos simplesmente interagem partindo do mínimo de informação. Como propor uma ideia que será desenvolvida como um assunto em uma conversa cotidiana!

Improvisação Harmônica

Espécie de interação que concerne a camada de acompanhamento de uma melodia, ou improvisação de origem melódica. Ciente do gesto musical em gênero e estilo.

Dúvidas? Releia a dica número #3 de Comportamento Harmônico!

Conclusão

Saber improvisar nas condições apresentadas é uma expertise avançada para o desenvolvimento do futuro músico profissional. É necessário conhecer as situações, e dedicar-se individualmente a cada formato.

Tornar-se um músico completo é parte dos objetivos dessas dicas. Ressaltando que esta é a vigésima segunda, faltando apenas quatro dicas para encerrar nosso processo de sugestão de aprendizagem e dedicação profissional. Já leu as outras dicas?

 

#VemProSouzaLima

Temos no Souza Lima uma especialização técnica em improvisação! Saiba mais!

Publicado na série Dicas em 2 de maio de 2018, ampliado e revisado em 13 de fevereiro de 2020.

 

SHARE
Previous articleComo medir meu desenvolvimento musical?
Next articleQuais gêneros musicais possuem mais improvisação?
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville e Ribeirão Preto. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas, é assistente de direção da instituição e diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music.