Como é trabalhar como músico?

Como é trabalhar como músico?

A participação dos leitores do BLOG determinam algumas de nossas postagens, enriquecendo cada questão. Vamos a mais uma pergunta de nossos leitores: “Como é trabalhar como músico?”.

Primeiramente trabalhar, ao longo de nossa juventude, nos é introduzido como uma atividade relacionada ao ganho pão, uma forma de fazer dinheiro. O trabalho não está relacionado ao prazer e a realização; ou a felicidade, simplificando a questão.

Cobram-nos então nos preparar para profissões consagradas, ou aquelas consolidadas para os bem-sucedidos: médicos, advogados, dentistas ou engenheiros. Pobre de quem escolhe uma profissão contraposta a estas. Oceanografia? Atividade letivas? História? Pedagogia? Música?

Na verdade, pobres são os que escolhem uma profissão apenas mediante remuneração. Trabalharão exaustivamente no intuito de ganhar o pão de suas famílias. Lado a lado com algo desagradável.

E o trabalho do músico?

Trabalhar como músico é algo muito prazeroso. Claro, as oscilações de mercado nos afetam em determinadas escolhas, e ao que parece essa é a visão geral dos que consideram problema ser músico profissional.

Há opções para todas as situações na carreira do músico, inclusive as que oferecem estabilidade.

Um músico pode ser concursado de uma orquestra.

Um músico pode ser concursado como educador.

Um músico pode ser concursado em área de atuação militar.

Um músico pode ser funcionário de uma banda de eventos.

Um músico pode ser funcionário da banda de um artista.

Um músico pode ser funcionário de um estúdio.

E nesses casos estão estabelecidos os mesmos direitos e deveres de uma área profissional comum.

A atuação para um músico profissional requer dedicação. Fato. E dedicação por toda carreira.

Ser músico é dedicar-se diariamente em prol de seus objetivos. Que devem envolver formação continuada, diversificação de atuação profissional, desenvolvimento de contatos, composição de obras, entre outras coisas.

Ser músico é atuar em uma área como um investimento futuro que o consolide ou o propicie a novas atividades. É compor como exercício, é tocar como um atleta que se prepara para uma competição alvo de um ano vindouro.

Ser músico é uma atividade profissional por que nos concede sustento, mas que não concede o aborrecimento do que nos é desgostoso.

Ao longo de minha carreira conheci pessoas que se afastaram da música, prestando concursos públicos para o Banco do Brasil, Correios…  A música não abdicou deles. E em todos os momentos que os encontrei ouvi a lamentação de estarem afastados do que mais amam.

Alguns acabaram voltando para a música, outros seguem infelizes.

Todos que se afastaram deixaram a carreira de músicos sem aguardar o momento de estabilização, que leva entre cinco e dez anos, e deixaram a atividade musical muito mais por cobrança alheia, familiar, do que por decisão própria.

Na internet encontramos comentários negativos sobre a atuação do músico. Mas quem as faz foi bem-sucedido na gestão de sua carreira?

Música é uma área de atuação profissional como qualquer outra. Que possui muitas variações. Que possui muitas questões. E que por preconceito leva centenas a desistir. O que vale para ser músico profissional é se organizar. O que vale é procurar meios. O que vale é desenvolver metas.

Um músico ganha entre um salário mínimo para até milhares de reais. O quanto precisamos para viver? E o quanto precisamos para sermos felizes? Esta é única equação que deve ser feita por qualquer pessoa que planeja ser músico.

Equilibre suas finanças a realidade momentânea, e progrida passo a passo em sua carreira como profissional da música. Observando suas metas.

Como é ser músico? Para mim é ser muito feliz.

Hoje sou produtor musical, arranjador, compositor, instrumentista, educador, escritor, e blogueiro. Sempre atuando nas variações diversificadas que a carreira do músico profissional propicia.

Parabéns leitor, excelente questão, e que é complementar a “Dica ao futuro músico profissional”, a seção “Quero ser músico”, ou a “Quero ser músico Entrevista”, todas do BLOG Souza Lima.

SHARE
Previous articleQuero ser Músico Entrevista: Conrado Paulino
Next articleUma breve história da bateria no Brasil
João Marcondes
Professor João Marcondes é coordenador pedagógico das unidades Moema, Alphaville, Ribeirão Preto e Lençóis Paulistas. É idealizador e coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular (extensivo e semi-intensivo), do Curso Técnico em Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical, que ocorrem na unidade Paraíso. João Marcondes atua na instituição em tarefas administrativas como assistente de direção, e ainda é diretor da editora Souza Lima. É editor e autor do BLOG Souza Lima, com mais de quinhentas publicações (BR, ES e EN). É educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Composições e obras disponível no Spotify, Deezer e iTunes Music.